23 de set de 2011
Querido ex-anjo, depois de todas as promessas você me deixou. Eu me sinto um erro, tudo que eu faço, todos que eu amo, um dia me deixam. Eu pensei que com você poderia ser diferente, eu pensei que talvez você pudesse ver além dos meus olhos e enxergar meu coração, mesmo que ele estivesse quebrado. Eu acreditei em você e em todas as suas promessas, por um momento eu me permiti caminhar em um caminho escuro, sendo guiada apenas pela suas mãos, eu me permiti ouvir todas as canções que você cantava para mim, eu permiti que você entrasse e tomasse meu coração. Eu quis cuidar de você todos os dias, eu quis consertar o seu coração, eu nao me importava se ele estava quebrado em 20 mil pedaços, eu achei que eu iria ser capaz de trazer tudo de melhor que existia em você. E você prometeu me proteger de todos e tudo que quisesse me machucar, e eu acreditei em você, esquecendo-me que a decepção poderia ser maior a cada passo que eu dava, esquecendo-me que quanto mais confiamos mais vulneráveis nos tornamos. Eu estava vulnerável, eu estava em suas mãos, e como areia você me deixou escorrer entre as frestas, não buscou meios de me trazer de volta, pois o seu caminho sem mim sempre foi mais facil. Eu nunca me senti tão sozinha quanto eu me sinto agora, você me deixou justamente quando eu mais precisava de você ao meu lado. Eu sinto a sua falta, essa dor me atormenta, desculpe por não ser tudo o que você procurava, desculpe por não ser boa o bastante para conseguir te trazer a paz que você procura em todos os cantos, mas eu tentei, com toda minha alma, com todo meu coração, eu tentei, mas nada adiantou, você me deixou.
8 de jul de 2011

Esta guardado em mim


Mas se eu tivesse ficado, teria sido diferente? Melhor interromper o processo em meio: quando se conhece o fim, quando se sabe que doerá muito mais -por que ir em frente? Não há sentido: melhor escapar deixando uma lembrança qualquer, lenço esquecido numa gaveta, uma fotografia, qualquer coisa que depois de muito tempo a gente possa olhar e sorrir, mesmo sem saber por quê. Melhor do que não sobrar nada, e que esse nada seja áspero como um tempo perdido.Eu prefiro viver a ilusão do quase, quando estou “quase” certa que desistindo naquele momento vou levar comigo uma coisa bonita. Quando eu “quase” tenho certeza que insistir naquilo vai me fazer sofrer, que insistir em algo ou alguém pode não terminar da melhor maneira, que pode não ser do jeito que eu queria que fosse, eu jogo tudo pro alto, sem arrependimentos futuros!
Eu prefiro viver com a incerteza de poder ter dado certo, que com a certeza de ter acabado em dor. Talvez medo, eu diria covardia, loucura quem sabe!
5 de jul de 2011

Lembranças

Ja faz tanto tempo que eu deixei
De ser importante pra você
Ja faz tanto tempo que eu não sou
E na verdade nem cheguei a ser

E quando parti deixei ficar
Meus sonhos jogados pelo chão
Palavras perdidas pelo ar
Lembranças contidas nessa solidão


Eu ja nem me lembro quanto tempo faz
Mas eu nao me esqueço que te amei de mais
Pois nem mesmo o tempo conseguiu fazer esquecer você
Não
Fomos tudo aquilo que se pode ser
Meu amor foi mas do que se pode crer
E nem mesmo o tempo conseguiu fazer esquecer você
Não

Tentei ser feliz ao lado seu
Fiz tudo que pude mas não deu
E aqueles momentos que guardei
Me fazem lembrar muito que eu te amei

E hoje o silêncio que ficou
Sinto a tristeza que restou
ha sempre um vazio em minha vida
Quando relembro nossa despedida

Adriana e a Rapaziada
28 de jun de 2011
21 de jun de 2011

Enquanto a chuva quebra o silêncio,
a noite esconde meus segredos.
As minhas doces dúvidas, continuam a me perseguir.
O que eu sinto não importa, eu não tenho mais o controle.
A sua falta me assusta, a sua presença me sufoca
mas isso já não importa,
eu sei que pela manhã vou estar sozinha de novo.
Ninguém soube o que fiz,
Ninguém soube o eu quis
Ninguém se preocupou,
nem antes,
nem agora,
nem depois.
Lembre-se sempre que o meu coração não é um brinquedo,
e nem um esconderijo,
por favor não se refugie em mim.
5 de jun de 2011
Eram duas pessoas, duas almas, dois corações, eram tão diferentes, mas ao mesmo tempo tão iguais... Uma era extremamente fria, a outra dependia de todo o amor do mundo, se amavam de formas diferentes, mas ainda sim se amavam. Ninguém seria capaz de entender aquele amor, para as duas só o que sentiam uma pela outra, era o bastante. Palavras tornaram-se pequenas perante a imensidão daquele amor. Uma não acreditava no pra sempre, outra a fez acreditar. Uma já havia sido machucada pelo amor, passou a desacreditar em sua existência, a outra a curou, e mostrou que o amor era algo bom de sentir, mostrou o verdadeiro sentido de amar.
Havia a distância entre as duas, elas não podiam se tocar, não podiam se olhar nos olhos, elas não possuíam beijos, mas o primeiro e o último beijo de cada uma, pertenciam as duas. Tudo que tinham eram palavras, no qual se fez acreditar. O tempo passou, era um amor secreto, somente elas precisavam saber do que sentiam uma pela outra e mais ninguém. Talvez tivessem medo de se revelar para o todo. O amor sempre esteve ali, aquecido pela eternidade... O coração frio foi capaz de congelar o fogo, os sonhos morreram, o pra sempre acabou. E o amor? Não se sabe aonde foi parar, mas ele foi e sempre será verdadeiro.